Notícias da Sangha

Rio de Lágrimas

Dharma Mountain, agosto 1, 2017

Um rio de lágrimas está inundando o vale de Hedalen. Lágrimas silenciosas, lágrimas de agonia e dor, lágrimas tristes e lágrimas felizes, lágrimas de crocodilo e lágrimas de gratidão e êxtase. Abrimos as barragens com o riso, demolindo nossas casas, andar por andar. Agora chegamos às camadas mais profundas, às margens de nossos sentimentos, nossa tristeza e dor.

Alguns de nós estivemos fechados para esses sentimentos por muito tempo, e as lágrimas estão profundamente escondidas. Estamos aqui juntos, recebendo apoio de nossos amigos, no maior grupo de Rosa Mística do mundo. Vamos nos abrir! Que tudo venha, que o rio seja vasto e selvagem, para que finalmente possamos nos esvaziar, prontos para sentarmos com o Mestre.

O mundo é feito de opostos – dia e noite, homem e mulher. Esse é o símbolo do yin e yang – eles parecem opostos, mas precisam um do outro. O riso e o choro são necessários. Eles são um sinal de que você é humano. Nenhum animal pode rir ou chorar.
Eu quero que você passe por esses opostos, para que você conheça todos os lados de si mesmo. É uma forma de purificá-lo. Mas há algo além de todos os opostos também. Podemos chamá-lo de “transcendental.” E você só pode alcançar o transcendental sendo natural, estando em harmonia. Quando as pessoas não podem rir ou chorar, elas estão estagnadas, não são realmente seres humanos. Não são naturais. Então primeiro você tem que se tornar natural. Então aquilo que está além do humano pode florescer por si mesmo.