Notícias da Sangha

Chuva de Amor

Mevlana Garden, fevereiro 17, 2018

É alta temporada no Mevlana Garden.

As vibrações de verão estão no ar, turistas vindo de muitos lugares, e a Sangha trabalhando a todo vapor para servir e compartilhar a beleza que vivemos.

Nesse período intenso, que para muitos pode ser sinônimo de estresse, cansaço, de ir além dos limites, Babaji nos dá uma chuva de amor a cada semana, nos preenchendo de bênçãos e felicidade.

Babaji está nos dando a oportunidade única de integrarmos os seus ensinamentos em nossas vidas diárias. O fogo da consciência e do amor está tão disponível que não podemos esquecer. Que bênção ter o constante lembrete do Amado para que possamos parar e nos tornar alertas e centrados; nos lembrando da razão de estarmos aqui e do que é o mais importante.

A cada semana somos abençoados por sua preciosa presença. Ele nos guia para que possamos ser como a flor de lótus – no mundo – mas intocados por ele. Estamos felizes em aprender essa bela arte, com nossos corações cheios de gratidão por esse apoio sagrado.

Tudo depende de onde você está – em que companhia você está.
Se você está em uma companhia pesada, você se torna pesado. Se você está em uma companhia leve, se torna leve.

Esteja consciente do que está fazendo com a sua vida. Seja feliz.

A cada Satsang, tantos ensinamentos, tanta leveza de Ser. Estamos aprendendo a parar de olhar para fora para encontrar amor, silêncio e paz; a parar de tentar ser alguém diferente de quem realmente somos – neste exato instante, em silêncio, em amor…

Perca-se nesse amor
quando você se perde nesse amor
você encontrará tudo.

Isto é o que o Mestre está lhe dizendo o tempo todo –
solte-se, perca-se…

Não tema esta perda
então você será elevado desta Terra
e acolherá os céus infinitos.

Fuja da nuvem negra que o rodeia,
e então você verá a sua própria luz
tão radiante quanto a lua cheia,
e adentrará o silêncio.

Este é o caminho mais verdadeiro, o caminho mais certeiro
de perder a si mesmo.

Isso é o que está acontecendo ao redor de Mestre – ele nos lembra da nossa própria luz.

E nós precisamos ser dedicados para encontrá-la em nós mesmos.

Esta é a arte de ser um discípulo – estar firme no caminho.
Então um dia você enxergará a sua própria luz.
O Mestre está sempre tentando dar o que você anseia em sem próprio coração, em sua alma – não em sua mente.

Que vida abençoada! O Mestre nos dá tudo o que precisamos para acordar.

Agora depende de nós: nos esvaziar, receber, parar, meditar. Estar presente neste exato momento, e perceber a beleza que somos.

Obrigado, Babaji!